Home  |   Eventos  |   Notícias  |   Novidades  |   Receitas  |   Tempo  |   Custo de Produção  

  Meio Ambiente  |   Utilinks  |   Planejamento  |   Prêmios  |   Contate-nos  
Soja
Soja
  Home
  Soja
  Custos de Produção
  Inimigos naturais
  Baculovirus
  Pragas da soja
  Bicudo da soja
  Broca das axilas
  Percevejos
  Lagartas
  Doenças da soja
  Antracnose
  Cancro da haste
  Oidio
  Míldio
Míldio da soja

Míldio da soja

 

(Peronospora manshurica (Naoum.) Syd. ex Gaum)

 

 

 

O míldio é uma das doenças de distribuição em todas as regiões onde se cultiva soja no mundo.

O fungo apresenta grande variabilidade genética, conhecendo-se atualmente já 23 raças. As perdas causadas pela doença em geral são muito elevadas, podendo alcançar 8% a 20%. No Brasil, as condições climáticas para o desenvolvimento do fungo e ataque às plantas parecem ser adequadas o ano todo. Ocorre em todos os estados do Brasil onde a soja é plantada e sua introdução provavelmente foi feita pela semente. Não parece ser doença de grande importância econômica tendo causado apenas prejuízos reduzidos.

 

Sintomas

 

Pode aparecer em plantas de qualquer idade, a partir de 2 semanas, quando a doença resulta de infecção sistêmica proveniente da semente. Primeiramente notam-se pequenas manchas verde-claras e amareladas que vão aumentando de tamanho, ficando no fim com o centro necrótico de cor acinzentada. As manchas sempre apresentam halo amarelado e são irregulares. Infestação severa pode causar desfolhamento da planta. Na face inferior das folhas formam-se as frutificações do fungo, na forma de esporangióforos ramificados e esporângios (conídios). Esta massa esbranquiçada é a característica fundamental para diferenciar os sintomas desta doença. Quando a doença ocorre durante a formação dos grãos estes podem ficar apodrecidos, ou, em uma fase mais adiantada, recobertos de micélios e oósporos do fungo.

 

 

 

 

 

 

 

Sintomas em vagens e grãos

 

 

 

 

 

 

Sintoma em folha

 

Etiologia

 

O fungo Peronospora manshurica, atravessa o período entre culturas de um ano para outro na forma de oósporos que se formam sobre as folhas das plantas ou nas sementes. A semente recoberta externamente por oósporos do fungo, quando usada no plantio, dá origem a plantas com invasão sistêmica. As frutificações do fungo que se formam sobre as lesões na face inferior das folhas em condições de alta umidade relativa dão origem a inoculo secundário facilmente disseminado pela chuva.

 

Controle

 

Recomenda-se tratar as sementes com fungicidas, embora se deva ter em vista a possibilidade dos fungicidas terem ação prejudicial sobre o Rhizobium da soja. Usar sementes sadias e, quando necessário, fazer rotação de culturas.

 

 

 

 

  Home  |   Eventos  |   Notícias  |   Novidades  |   Receitas  |   Tempo  |   Custo de Produção  

  Meio Ambiente  |   Utilinks  |   Planejamento  |   Prêmios  |   Contate-nos  


Web Master respons?el - Pud@san
pudasan@agrobyte.com.br